Marketing nas eleições reflete as tendências de estratégias digitais


A internet foi destaque do marketing nas eleições

As eleições chegaram ao fim e você não vai mais ver santinhos sujando as ruas. Eles tiveram função importante enquanto material de divulgação, mas a comunicação das campanhas foi muito além disso. No contexto geral do marketing nas eleições, as estratégias revelam cada vez mais a força do meio digital para conquistar o eleitorado.

A panfletagem continua tendo um papel importante nas campanhas, assim como as propagandas e horário eleitoral na tv e no rádio. Os debates presidenciáveis, então, sempre foram momentos cruciais para apresentar as ideias ao público, mas dessa vez ficaram em segundo plano. Enquanto tivemos candidatos que não puderam participar dos confrontos na TV aberta, as discussões tiveram bastante força na internet.

Trata-se de um ambiente que traz bastante espaço para debater ideologias, pensamentos, propostas e polêmicas. Muitos candidatos se elegeram justamente porque focaram as  campanhas em estratégias digitais e souberam alcançar o público.

E usar as ferramentas certas da maneira mais adequada faz a diferença. O Brasil é uma das nações que se faz mais ativa nas redes sociais e os candidatos mais do que nunca passaram a ampliar a presença digital. Eles ficaram bastante presentes em plataformas como Facebook, Instagram, Twitter e Youtube, gerando conteúdos relevantes e mantendo um contato mais próximo com o público.

As ações de marketing nas eleições de 2018 trouxeram vários ensinamentos que empreendedores e o mercado em geral podem absorver para os negócios. Afinal, as eleições também são uma forma de venda, com o objetivo voltado para cargos políticos. Vamos ver algumas lições das campanhas eleitorais?

Internet x mídias tradicionais: a força do digital

Quando pensamos que as mídias tradicionais de certa forma limitam as campanhas eleitorais, faz sentido que a internet tenha ganhado tanto espaço em 2018. A TV e o rádio, por exemplo, disponibilizam um tempo limitado para cada candidato apresentar suas propostas, enquanto o meio digital permite aproveitar as plataformas à vontade para se envolver com o público.

A internet virou um meio assertivo e variado de engajar e gerar conteúdo. Declarações podem viralizar mais facilmente, vídeos e artigos podem ser divulgados nas redes sociais, sites e blogs ficam disponíveis o tempo todo sem limitações.

As estratégias online permitem uma diversificação que deve ser buscada no mercado, pois o público se dispersa entre as várias plataformas digitais. Igualmente, vale ressaltar que, ainda assim, cada mídia tem a sua relevância para as campanhas, assim como a própria panfletagem continua surtindo efeito nas eleições.

Quem é o seu público?

Saber quem você quer alcançar é essencial para obter resultados. Os candidatos que conseguiram mais votos pela internet souberam explorar bem os conteúdos para o público certo e, nesse sentido, pautar as estratégias em personas é essencial.

Cada tipo de público tem as suas necessidades e precisam de um discurso diferenciado. Afinal, cada partido tem as suas pautas de propostas e assim fazem para buscar aqueles que se identificam com elas. Aqui, vemos como a segmentação de campanhas é importante para conversar com o público certo, aquele que está suscetível a aceitar e engajar com o discurso.

Seguidores não são apenas números

Nas redes sociais, as pessoas se preocupam muito com o número de seguidores, mas de nada adianta ter quantidade se você não souber usar os números nos seus objetivos. O marketing nas eleições prova essa afirmação, principalmente se notarmos como houve forte interação da população este ano. Os likes até são importantes, mas é o engajamento que as suas páginas promovem que deve ser o foco.

Criatividade sempre!

Sempre tem um candidato que aposta na comédia para criar discursos eleitorais. Embora política seja coisa séria, eles conseguem conquistar votos com essa abordagem. Você não precisa optar pela comédia, mas deve sim abusar da criatividade.

Seja no horário eleitoral ou na internet, é muito comum também ver histórias e depoimentos de pessoas que foram beneficiadas por ações anteriores dos candidatos. Essa estratégia se chama storytelling e é sempre válida para criar uma imagem de autoridade no seu nicho de atuação.

Vale ressaltar: embora o espaço na internet seja muito mais amplo que nas mídias tradicionais, a quantidade de informações é infinita. Por isso, a criatividade faz diferença para atingir o seu público!

Só prometa o que pode cumprir

Candidatos que já têm histórico na política se prejudicam muito quando prometem mais do que fazem. A internet se tornou uma ferramenta importante para escancarar promessas descumpridas, afetando diretamente o desempenho de novas campanhas. As propostas devem ser claras e verdadeiras de acordo com o que se pode cumprir.

Além disso, muitas declarações polêmicas tiveram efeito negativo para as candidaturas, provocando a perda de votos. Por isso, deve-se tomar muito cuidado com o que é dito ao público, principalmente na rede!

O que mais você aprendeu com o marketing nas eleições? Diga nos comentários!

Comments 0

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Marketing nas eleições reflete as tendências de estratégias digitais

Entrar

Don't have an account?
sign up

reset password

Back to
Entrar

sign up

Back to
Entrar
Choose A Format
Personality quiz
Series of questions that intends to reveal something about the personality
Trivia quiz
Series of questions with right and wrong answers that intends to check knowledge
Poll
Voting to make decisions or determine opinions
Story
Formatted Text with Embeds and Visuals
List
The Classic Internet Listicles
Open List
Submit your own item and vote up for the best submission
Ranked List
Upvote or downvote to decide the best list item
Meme
Upload your own images to make custom memes
Video
Youtube, Vimeo or Vine Embeds
Audio
Soundcloud or Mixcloud Embeds
Image
Photo or GIF
Gif
GIF format

Send this to a friend